VALUE

O projecto VALUE - Intercâmbio e transferência tecnológica sobre valorização de resíduos da indústria de transformados vegetais do SUDOE teve início em Janeiro de 2011, contando com o co-financiamento do FEDER ao abrigo do Programa INTERREG IV B SUDOE.

A iniciativa pretende, mediante a transferência de tecnologias e metodologias de valorização de resíduos, a obtenção e aplicação de compostos de interesse para o aperfeiçoamento tecnológico dos alimentos transformados e a avaliação dos resíduos para utilização na produção de energia, o que resultará no aumento da competitividade das PME do sector.

O consórcio criado para o desenvolvimento do projecto é composto por entidades oriundas de Portugal, Espanha e França.

O CVR é a única instituição portuguesa num conjunto formado por:

- AIDIA (chefe de fila) (Espanha);

- Fundação AZTI (Espanha);

- FIAB (Espanha);

- Fundação CENER

-CIEMAT (Espanha);

- APESA (França); - CRT-CATAR-CRITT (França).

Dos primeiros nove meses de execução do projecto há a salientar:

- A realização das duas primeiras reuniões de acompanhamento da iniciativa (Espanha).

- O desenvolvimento do sítio Web (http:// www.proyectovalue.eu) onde as mais diversas informações sobre o projecto podem ser encontradas.

- O esforço conjunto na compilação da informação disponível em relação à produção, tratamento e valorização de resíduos provenientes da indústria transformadora de vegetais nos territórios participantes e no conjunto do SUDOE.

- A perseverança no trabalho de identificação das melhores tecnologias disponíveis para o tratamento e valorização nas áreas de aquisição e implementação de componentes de interesse para a indústria e para a produção de energia.

Os parceiros voltarão a reunir-se em Dezembro do corrente ano em solo nacional, nas instalações do CVR, em Dezembro de 2011.

PARA SABER MAIS

Uma das problemáticas das PME do SUDOE do sector da transformação de produtos hortícolas é a gestão e a valorização dos resíduos, actualmente, para muitas destas, um problema não resolvido.

Entre os pontos fracos enumerados na análise SWOT do Programa SUDOE surge o baixo nível de tratamento dos resíduos quando comparados com outros países europeus.

O projecto VALUE pretende transformar esta fraqueza numa oportunidade, fomentando o desenvolvimento e transferência de tecnologia e metodologia de valorização de resíduos.

Nos últimos anos tem-se avançado muito no desenvolvimento de tecnologias de aproveitamento de resíduos. Mas estas tecnologias não estão suficientemente difundidas e/ou validadas entre as PME do sector agro-alimentar e mais concretamente nas da transformação de produtos hortícolas. O projecto pretende assim, mediante a transferência de tecnologias e metodologias de valorização de resíduos, a obtenção e aplicação de compostos de interesse para o aperfeiçoamento tecnológico dos alimentos transformados e a avaliação dos resíduos para utilização na produção de energia, o que resultará no aumento da competitividade das PME do sector.

A eco-inovação é um sector emergente na União Europeia e uma prioridade política de I&D. É necessário que as regiões e os agentes do SUDOE sejam actores activos no desenvolvimento deste novo sector. Para tal é necessário facilitar o desenvolvimento de tecnologias próprias como a transferência das mesmas para as PME do SUDOE.

Assim, define-se como objectivo principal do projecto:

- Identificar, testar, validar e difundir tecnologias de tratamento e valorização de resíduos para aplicar nas PME transformadoras de produtos hortícolas do espaço SUDOE.

Para alcançar este objectivo principal, planeiam-se os seguintes objectivos secundários:

1. Compilar a informação disponível em relação à produção, tratamento e valorização de resíduos provenientes da indústria transformadora de vegetais nos territórios participantes e no conjunto do SUDOE.

2. Identificar as melhores tecnologias disponíveis para o tratamento e valorização nas áreas de aquisição e implementação de componentes de interesse para a indústria e para a produção de energia.

3. Desenvolver experiências piloto para caracterizar os resíduos e a implementação das tecnologias de valorização mais adequadas.

4. Facilitar a difusão das tecnologias de valorização de resíduos e a sensibilização das PME do sector dos produtos hortícolas.

5. Contribuir para o desenvolvimento do sector da eco-inovação nas regiões SUDOE, caminhando no sentido da criação de um pólo europeu nesta área.