OiLCA

Em Janeiro de 2011 teve início o projecto OiLCA – Melhoria da competitividade e redução da pegada de carbono do sector do azeite, mediante a optimização da gestão de resíduos e implementação de uma eco-etiqueta.

Co-financiado pelo FEDER ao abrigo do Programa INTERREG IV B SUDOE, a iniciativa tem como parceiros para além do CVR e da AOTAD – Associação de Olivicultores de Trás-os-Montes e Alto Douro (parceiro associado):

- a Fundação Citoliva (chefe de fila) (Espanha);

- a Fundação CTM (Espanha);

- o Instituto Andaluz de Tecnologia (Espanha);

- o Instituto Nacional Politécnico de Toulouse (França).

Nos primeiros nove meses o projecto sofreu importantes desenvolvimentos:

- Realizou-se a apresentação oficial em contexto nacional a 31 de Maio, pelas 11h, numa sessão que teve lugar na Escola Profissional de Agricultura e Desenvolvimento Rural de Carvalhais (Mirandela).

- Desenvolveu-se o sítio Web (http://www.oilca.eu) onde se vão dando conta dos últimos progressos feitos.

- Por ocasião da conferência internacional Wastes: Solutions, Treatments and Opportunities, organizada pelo CVR e que teve lugar na Universidade do Minho entre 12 e 14 de Setembro do corrente ano, foi apresentado um poster do projecto que permitiu divulgar o mesmo junto da comunidade científica.

- Decorreram as duas primeiras reuniões de acompanhamento da iniciativa (Espanha) que contando com a presença de todos os parceiros contribuiu para agilizar processos e atingir consensos.

A próxima reunião de acompanhamento terá lugar em Portugal, nas instalações do CVR, em Janeiro de 2012.

 

PARA SABER MAIS


No espaço SUDOE é gerada perto de 47% da produção mundial de azeite. Motivado pelas suas características organolépticas e benefícios para a saúde, o consumo de azeite aumentou na zona europeia mais de 50% nos últimos 20 anos, alcançando um consumo estimado de 1,85 milhões de toneladas em 2009.


As actividades vinculadas ao sector oleícola apresentam uma elevada inter-relação com o meio ambiente, pelo que o seu impacte deve ser quantificado permitindo a optimização dos processos, quer do ponto de vista ambiental, quer económico. Neste contexto, a prevenção da contaminação e a gestão de resíduos constituem um problema ambiental e económico para o sector do azeite. No entanto, deverão ser vistos como uma área de oportunidades, baseada no pressuposto de que os resíduos podem ser recursos e que a sustentabilidade e a competitividade económica estão intimamente relacionadas. A eleição do melhor sistema de gestão de resíduos, considerando critérios ambientais e económicos, é complexa, dependendo de distintas variáveis e de uma informação de base muito difícil de obter. Actualmente, não estão ao alcance do sector oleícola ferramentas que permitam incorporar, mediante o uso de indicadores quantificáveis, o desenvolvimento sustentável das empresas, impedindo a abordagem de uma gestão ambiental idónea e acoplada aos aspectos económicos.


O projecto OiLCA pretende melhorar a competitividade do sector oleícola do espaço SUDOE, reduzindo o impacte ambiental da produção de azeite, mediante a aplicação dos princípios da eco-eficiência. Para alcançar este objectivo é necessário considerar um objectivo intermédio, baseado no desenvolvimento de uma ferramenta que i) através de uma Análise de Ciclo de Vida (ACV) dos processos que integram a produção de azeite e a gestão ambiental, identifique e avalia as actuações capazes de reduzir a pegada de carbono; ii) mediante uma associação de custos de inversão, identifique as melhores oportunidades de alteração, dotando os empresários do sector da possibilidade de tomarem decisões com base em critérios de sustentabilidade económica e ambiental; e iii) em consequência dos benefícios que daí resultem, se gere uma etiqueta ambiental indexada ao produto, capaz de comunicar ao consumidor o esforço e contribuição do sector para proteger o meio ambiente e mitigar as alterações climatéricas.